CBF reconhece erro da arbitragem em gol do Bahia contra o Náutico

O órgão diz ainda que o árbitro da partida, Rodrigo Batista Raposo, em reunião sobre a segunda rodada da competição, "prestou os devidos esclarecimentos"

Foto: San Junior / EC Bahia


A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) reconheceu que o gol marcado por Marco Antônio, na partida contra o Náutico, foi injustamente anulado pela arbitragem da partida.


No lance, a assistente dois, Leila Naiara Moreira Cruz, invalidou o gol por suposto impedimento. Ela parou o lance antes do jogador marcar o gol, o que vai contra a orientação da CBF, que determina a marcação de eventual irregularidade após a conclusão do lance.


"A razão do Reclamante consiste no fato de que a análise das imagens disponíveis na plataforma Wyscout possibilita a conclusão de que a posição do atacante, com auxílio do corte da grama, era legal, pois ao menos um defensor – adotadas as cautelas que o denominado fenômeno “Paralaxe” exige – dava condição de jogo ao atacante. O gol, assim, foi anulado indevidamente", diz a CBF.


O órgão diz ainda que o árbitro da partida, Rodrigo Batista Raposo, em reunião sobre a segunda rodada da competição, "prestou os devidos esclarecimentos e instruções sobre a técnica correta e o fez de modo claro e enfático".