Guto se revolta com arbitragem de jogo contra o Flamengo: 'Até quando?'

"O problema contra o Bahia é que não foi uma vez. Nos três últimos jogos isso", ressaltou

Foto: Felipe Oliveira / ECBahia


O técnico Guto Ferreira demonstrou toda a sua indignação com a arbitragem em entrevista concedida após a derrota do Bahia por 3 a 0 sofrida para o Flamengo, na noite desta quinta-feira, no Maracanã.


De acordo com o GE, quando a partida estava empatada em 0 a 0, o árbitro Vinícius Gonçalves enxergou toque de mão de Conti dentro da área e assinalou a penalidade. Mesmo chamado pelo VAR, ele manteve a decisão. Para o comentarista de arbitragem Sandro Meira Ricci, o Tricolor foi prejudicado.


"Cara, a gente quer sempre pensar o melhor dos profissionais que estão trabalhando ali. A gente sempre defendeu a entrada do vídeo, no caso, para moralizar o futebol. Para melhorar a qualidade, da alta competitividade que existe. Mas aqui estão desvirtuando tudo. Porque você errar com a bola andando é uma situação. Mas você errar com vídeo, interpretar como você quer... Pô, está ali! Está ali para você ver, e você insiste em dizer que não. E o problema contra o Bahia é que não foi uma vez. Nos três últimos jogos isso. Nos três últimos jogos, o Var chamou dizendo que não foi ou que foi. E eles foram contra o VAR. E, depois, a direção do Bahia busca junto à comissão de arbitragem, e vêm com desculpinha esfarrapada, que não resolve nada. Os pontos já foram. Até quando? Nós temos família para criar, velho! Quem se ferra depois são os profissionais envolvidos. Quem, depois, não consegue ter um trabalho desenvolvido somos nós da comissão, são os jogadores. Até quando isso? E, muitas vezes, o cara erra e é promovido a apitar grandes jogos de Série A, Série B. E eles não têm que dar satisfação, ir para o microfone. São protegidos. Vai lá dizer o que é. No mundo inteiro, nos outros esportes, o cara tem que olhar o vídeo e dizer o que está interpretando. No futebol, não. Nós precisamos de lisura, gente", disse Guto.


Esse tipo de jogo é um jogo, acima de tudo, psicológico. Onde é decidido em detalhes. O problema não foi “só” o VAR. O problema foi a situação de pênalti e, depois, da expulsão. Sabe a situação como é? Quando a gente começa bem o segundo tempo, nós temos uma expulsão", completou o técnico.

728x90-Campanha-BNAutos.gif