Personal trainer faz sucesso nas redes ao ‘apertar a mente’ de rivais do Bahia na Fonte

Além da Chapecoense, a outra vítima de Miranda foi o Ceará. “Falei para Mendonza que Nino ia pegar ele"


Ao passar pelo túnel que dá acesso ao gramado da Fonte Nova, os jogadores da Chapecoense foram confrontados com a dura realidade: “hoje não precisa se preocupar, não. Já estão rebaixados. Hoje é só pau”. O aviso antecedeu os 3x0 aplicados pelo Bahia no lanterna do campeonato e foi dado pelo personal trainer Bruno Miranda.


Fanático pelo Tricolor, ele resolveu agir como o 12º jogador e fica, em todas as partidas após a volta do público aos estádios, no setor oeste para “pilhar” os adversários do Bahia.

“Faço simplesmente para poder divertir e na intensão de apertar a mente do pessoal para começar desestabilizado. A ideia é pilhar a galera”, afirmou, ao Info Bahêa.




Além da Chapecoense, a outra vítima de Miranda foi o Ceará. “Falei para Mendonza que Nino ia pegar ele, por conta daquele episódio da Copa do Nordeste. Quando ele tava aquecendo, eu disse a ele que o macumbeiro de minha rua tinha feito um trabalho pra perna dele doer. Acho que deu errado, o cara fez o gol”, disse, ao lembrar do empata contra a equipe na última quarta-feira.


Badalado nas redes sociais, o professor de Educação Física pretende continuar azucrinando o juízo dos rivais. A competição agora é para manter sua cadeira, que ficou disputada após o sucesso no TikTok. “Vou ter que chegar mais cedo”, brincou.

728x90-Campanha-BNAutos.gif