top of page

Presidente do CD arquiva dois pedidos de impeachment contra Bellintani; veja motivo

Em entrevista nesta semana, Guilherme refutou renunciar ao posto de presidente do Bahia

Foto: Felipe Santana / ECBahia


O presidente do Conselho Deliberativo do Bahia, Leonardo Martinez, arquivou dois pedidos de impeachment contra o presidente do clube, Guilherme Bellintani.


No primeiro requerimento, enviado por quatro conselheiros que pertencem ao grupo Bahia de Todas e Todas, Martinez argumentou que não foi observado o número de 30% de inscrições de membros do conselho no pedido de saída do dirigente.


Essa é uma condição prevista no Estatuto Social do Bahia. "Diante de todo o exposto, determino o arquivamento do requerimento apresentado e objeto da presente análise por ausência de um dos pressupostos necessários", afirmou Martinez, em documento publicado por Rodrigo Barata, e confirmado pelo Info Bahêa.


O segundo pedido de destituição argumentou que a Diretoria Executiva do clube apresentou "excessiva demora para contratação de Diretor de Futebol”. Apontou ainda a contratação de "atletas sem condição de atuar".


Martinez afirma no arquivamento que o mesmo quantitativo de 30% de assinaturas de conselheiros não foi observado. Além disso, o presidente do Conselho entende que o pedido é atribuição exclusiva do Conselho Deliberativo.


Coletiva - Em entrevista nesta semana, Guilherme Bellintani refutou renunciar ao posto de presidente do Bahia.


"Eu podia, pela substância jurídica do pleito [de impeachment], até simplesmente desconsiderar. Porque não tem fundamento jurídico nenhum. Mas eu fiquei chocado com a visão que as pessoas têm, algumas pessoas, da democracia do clube. Engraçado, quando a gente olha a experiência do futebol brasileiro e a gente vê os clubes que trocaram de presidentes a partir das crises. Foram para onde? Estão onde hoje? A gente tem um exemplo aqui do lado, o nosso rival, Vitória, que teve, salvo engano, cinco presidentes em dois ou três anos, não sei. E foi para onde? O Sport, nosso coirmão aqui do Nordeste, passou e ainda passa por isso. Renúncia, impeachment. Isso é uma resposta vazia para um grande desafio que nós temos que é de enfrentar crise. Então, o meu papel nessa história é de, primeiro, resguardar o estatuto do clube", disse.
bottom of page