Rebaixamento joga pá de cal em pretensão política de Bellintani para 2022

Essa não é a primeira vez que o futebol atrapalha os planos do presidente do Bahia

Foto: Reprodução / Youtube


Responsável direito pelo rebaixamento do Bahia - como ele mesmo reconheceu -, Guilherme Bellintani viu caírem, a nível zero, suas pretensões políticas.


De acordo com informações de bastidores, ele sonhava com o posto de candidato a vice-governador na chapa encabeçada pelo ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).


Eleitor de Ciro Gomes, Bellintani estava próximo do PDT, partido que deve indicar um nome para a chapa de oposição ao pré-candidato Jaques Wagner.


Essa não é a primeira vez que o futebol atrapalha os planos do presidente do Bahia. Em 2019, mais um ano que o Tricolor penou para não cair, o comandante do Tricolor abriu mão de disputar a prefeitura de Salvador - dessa vez, no entanto, ele ia com o PT, e não com o DEM.

728x90-Campanha-BNAutos.gif