'Só quem vestiu essa camisa sabe', Barroca se diz contente em voltar e está focado no acesso

Treinador passou pelo Bahia em 2011, ainda como auxiliar técnico

Foto: Rafael Machaddo/ EC Bahia

O técnico Eduardo Barroca que retorna ao Bahia após 10 anos. O treinador se profissionalizou como técnico em 2011, aqui no clube. Barroca falou sobre a missão do acesso e prestou respeito ao seu antecessor Enderson Moreira.


“Primeiro, quero falar da minha felicidade de estar de volta ao Bahia. É um clube muito especial na minha vida, que me ajudou a me formar. Queria antes de responder às perguntas externar o meu respeito pleno ao treinador que estou substituindo. Acho que uma das minhas primeiras missões em tão poucos jogos que faltam é tentar aproveitar tudo que esse time conseguiu caminhar até aqui e não desorganizar o que vinha sendo feito. Essa é uma missão primária. O Bahia passou toda a competição dentro da zona do objetivo, agora faltando seis jogos é um momento sensível para se conseguir o objetivo”, apontou.


O treinador falou sobre a motivação de estar de volta ao clube.


"Só o fato de vestir a camisa do Bahia eu já poderia parar a resposta por aqui. Só quem veste sabe o poder que ela tem e as emoções que ela consegue te transmitir. Tive essa oportunidade muito jovem, sei o tamanho desse clube e da responsabilidade que eu estou aceitando. Mas estou muito motivado e entregue a esse objetivo. Sei que vai ser bastante importante pro clube tanto para o presente como para o futuro.” Afirmou.

No comunicado de contratação do técnico, o Bahia informou que o contrato com o profissional é até o fim da temporada, que termina no dia 6 de novembro para o Tricolor. Portanto, Barroca só irá comandar o Bahia por 6 jogos. O treinador se pronunciou sobre o assunto e falou sobre novamente sobre a motivação de treinar a equipe por tão pouco tempo.


“Parte contratual foi bem objetiva. O foco nesse momento é o objetivo a curto prazo. Foi para isso que eu vim e vou trabalhar nesses 35 dias desde a minha chegada até o dia 6 de novembro.

Vestir a camisa do Bahia, só para quem tem essa oportunidade, jogar um jogo na Fonte Nova, ter a possibilidade de dirigir o Bahia tão próximo de conquistar um objetivo tão importante, só isso seria suficiente. Eu acredito demais no clube, acredito demais nos jogadores. Conheço alguns jogadores, via de longe e tinha interesse que eles trabalhassem comigo, e agora estou tendo essa oportunidade. Fator central do meu trabalho está no jogador de futebol. Vou trabalhar para que eles consigam jogar bem", disse.


Barroca falou sobre a sua partida de estreia contra o Novorizontino, e as dificuldades em que espera encontrar com apenas dois dias de treino e de um Bahia que ainda não venceu fora de casa no segundo turno.


“Estamos estudando a equipe do Novorizontino, que também trocou de treinador recentemente e jogou um pouco diferente no seu último jogo. Então, estamos estudando o Novorizontino, e a decisão de tomar a decisão da forma de jogar e escolha dos jogadores vamos levar em consideração esse cenário do adversário. Concluiu