Buscar

Atacante tem imbróglio judicial, mas também deverá ter seus vencimentos renegociados


O Bahia tratou internamente a fala do técnico Guto Ferreira sobre Clayson como um “complemento” da questão do atleta – que está afastado dos jogos após uma acusação de agressão. Guto disse ontem, após o triunfo contra o Doce Mel, que “valores salariais” implicavam na não utilização do atacante.


Segundo apurou o Info Bahêa, o clube decidiu manter o atleta fora da lista de relacionados em função do inquérito, mas estipulou um prazo próprio para tomada de decisão. A questão salarial também terá que ser resolvida em um futuro próximo.


Contratado antes da pandemia e com grande expectativa, Clayson recebe salário compatível com a Série A, e em termos negociados antes da emergência sanitária. Sob essa perspectiva, Guto sabe que negociações com o atleta e seu staff serão feitas em um futuro muito próximo – seja pela manutenção dele, ou uma possível transferência.


Soma-se a isso a expectativa do inquérito policial, que deve ser encerrado nos próximos dias. Segundo o UOL, seis testemunhas inocentaram o jogador. Após esse imbróglio, fontes do Bahia acreditam que ele possa atuar com as cores do Esquadrão.

"A gente espera ver que passo será dado pela direção para que a gente possa dar o passo ou não"

Foto: Felipe Oliveira/ ECBahia


O técnico Guto Ferreira afirmou que uma questão "salarial" emperrou a utilização do atacante Clayson na primeira partida do time principal, disputada ontem (26), contra o Doce Mel.


"Essa é uma questão mais diretiva porque existe um fator dentro do processo que são os valores salariais. A gente espera ver que passo será dado pela direção para que a gente possa dar o passo ou não. O Clayson vem sendo extremamente profissional, se dedicando muito nos treinamentos, se colocando à disposição. Vamos utilizar na medida que alguma situação seja efetiva para nós e possa auxiliar na parte financeira. Enquanto não se resolver detalhes, fica difícil de dar o passo", declarou.


A fala contradiz o Bahia, que afirmou esperar o resultado do inquérito sobre uma suposta agressão contra uma mulher que teria sido praticada pelo atleta. Clayson foi contratado para a temporada de 2020, pelo valor de R$ 4 milhões. O Bahia é dono de 40% dos direito econômicos dele.


Leia mais:


Clayson agride mulher e Cuiabá encerra contrato; jogador pertence ao Bahia


Bahia aguarda inquérito sobre Clayson e confirma saída de Lucas Fonseca

Baiano e com pai torcedor do Tricolor, o atleta disse acreditar que o pai estava feliz. "Deve estar comemorando muito"

Foto: Felipe Oliveira / ECBahia


Lateral-esquerdo autor do gol que deu o triunfo ao Bahia contra o Doce Mel na noite desta quarta-feira (26), Luiz Henrique celebrou o resultado da partida.


"O triunfo foi muito importante, estávamos precisando. Começando a encaminhar as coisas", projetou, em entrevista à TVE Bahia.

Baiano e com pai torcedor do Tricolor, o atleta disse acreditar que o pai estava feliz. "Deve estar comemorando muito".