top of page

Conselho Fiscal aponta não recolhimento de impostos de funcionários do clube, diz jornal

Correio teve acesso ao documento emitido pelo Conselho Fiscal do clube

Foto: Felipe Oliveira/ EC Bahia

Segundo apuração do Jornal Correio, que teve acesso ao documento emitido pelo Conselho Fiscal do clube, mostra que o Bahia deixou de cumprir obrigações no pagamento de dívidas e recolhimento de impostos no período de abril, maio e junho deste ano.


Ainda de acordo com o Correio, as dívidas de curto prazo acabaram tendo um aumento de 30,3%. Já as ações trabalhistas cresceram R$ 17,3 milhões em relação ao mês de março, o que explicaria o aumento do percentual citado anteriormente.


No documento consta que o clube deixou de recolher o FGTS, contribuições previdenciárias e o imposto de renda retido na fonte dos funcionários do clube no primeiro semestre deste ano.


O Conselho também identificou atrasos nas parcelas dos PERSE (programa de renegociação de dívidas tributárias com a Receita Federal) em abril, maio e junho.


Em que pese, o Governo Federal prorrogou para outubro o pagamento das parcelas. Sendo assim, o clube está dentro do prazo para realizar os pagamentos.


Pelo lado positivo, o Bahia segue respeitando o Acordão Trabalhista firmado no mês de maio.


Logo após a publicação da matéria do Correio, o Bahia entrou em contato com o jornal e esclareceu que diferentemente do que o Conselho Fiscal aponta, as dívidas de curto prazo foram reduzidas com o pagamento de mais de R$ 21 milhões do acordo com a BWA, e a realização de aportes mensais para o Acordão Trabalhista. O Clube também destacou que não recebeu novos processos trabalhistas durante o período analisado.

Comments


bottom of page