top of page

Everaldo cita 'corneta' e faz apelo à torcida: "nos apoiem 90 minutos"

Atacante é o artilheiro do Bahia na temporada com 6 gols marcados em 18 jogos

Foto: Felipe Oliveira/ EC Bahia

O entrevistado na tarde desta segunda-feira (20) é o atacante Everaldo, atual artilheiro do Tricolor na temporada com 6 tentos marcados em 18 partidas. O jogador disse estar feliz com seus números, mas ainda sabe que pode melhorar seu desempenho em campo. Ao fim da entrevista, o centroavante fez um apelo à nação tricolor pedindo apoio durante os jogos dentro de casa.


Everaldo iniciou a entrevista comentando sobre sua fase artilheira, e sobre a cobrança por parte da torcida.


“Atacante, principalmente centroavante é sempre cobrado por fazer gols e ser artilheiro do time. Felizmente isso está acontecendo agora e vou manter essa minha constância.

A torcida tem o direito de cobrar, desde que seja uma cobrança pacífica. Eu também não estou satisfeito com o meu rendimento, acredito que tenho muito a melhorar e estou melhorando a cada dia. Hoje me sinto muito melhor do que no começo da temporada. Isso leva tempo. É readaptação ao futebol brasileiro, a um novo grupo de jogadores. Mas a cada dia me sinto melhor. Estou procurando dar o meu máximo nos treinos, nos jogos. Às vezes, as coisas acontecem da maneira que eu quero, às vezes não. O que eu tenho que fazer em relação a cobrança é continuar trabalhando. Não é falar, brigar com ninguém. É dar o meu melhor no jogo. É a única coisa que tenho a fazer.” Disse.


O atacante comentou sobre o novo esquema tático implantado no último jogo pelo técnico Renato Paiva. Esquema esse que Everaldo diz ter sido um dos fatores determinantes para a melhora da equipe.


“A gente assimilou melhor. Óbvio que ainda tem muito a melhorar, porque é um esquema que mudou faz pouco tempo. Precisamos de mais treinamentos em relação a isso. Deu para ver que não só para mim, mas meus companheiros conseguiram assimilar bem. Ganhamos bem. É dar sequência. Se é isso que o professor nos pede, é isso que vamos fazer.”


Ao final da entrevista, o atacante de 31 anos fez um apelo para a torcida. Ele utilizou seu espaço como artilheiro, e um dos líderes da equipe em questão de experiência para chamar a Nação Tricolor em favor do time.


“É muito importante para nós, quando nós jogamos em casa, que a torcida esteja com a gente independente do que aconteça dentro de campo. Após os 90 minutos se quiserem vaiar por não gostarem do que foi feito apresentado, eles tem total direito. Mas é muito importante para nós quando nós estamos jogando que a torcida nos empurre independente de qual jogador esteja no campo. Nós estamos vestindo a camisa do Bahia, estamos juntos. Não só nós jogadores e comissão técnica. Todo estamos pelo mesmo objetivo. Esse é um apelo. Se a torcida estiver com a gente os 90 minutos vai ser mais fácil.” Desabafou.


Assista à entrevista coletiva completa:



bottom of page