Fala de Guto é ‘complementar’ a questão de Clayson, acredita Bahia

Atacante tem imbróglio judicial, mas também deverá ter seus vencimentos renegociados


O Bahia tratou internamente a fala do técnico Guto Ferreira sobre Clayson como um “complemento” da questão do atleta – que está afastado dos jogos após uma acusação de agressão. Guto disse ontem, após o triunfo contra o Doce Mel, que “valores salariais” implicavam na não utilização do atacante.


Segundo apurou o Info Bahêa, o clube decidiu manter o atleta fora da lista de relacionados em função do inquérito, mas estipulou um prazo próprio para tomada de decisão. A questão salarial também terá que ser resolvida em um futuro próximo.


Contratado antes da pandemia e com grande expectativa, Clayson recebe salário compatível com a Série A, e em termos negociados antes da emergência sanitária. Sob essa perspectiva, Guto sabe que negociações com o atleta e seu staff serão feitas em um futuro muito próximo – seja pela manutenção dele, ou uma possível transferência.


Soma-se a isso a expectativa do inquérito policial, que deve ser encerrado nos próximos dias. Segundo o UOL, seis testemunhas inocentaram o jogador. Após esse imbróglio, fontes do Bahia acreditam que ele possa atuar com as cores do Esquadrão.