Guto contradiz Bahia e fala em 'questão salarial' como impeditivo para utilizar Clayson

"A gente espera ver que passo será dado pela direção para que a gente possa dar o passo ou não"

Foto: Felipe Oliveira/ ECBahia


O técnico Guto Ferreira afirmou que uma questão "salarial" emperrou a utilização do atacante Clayson na primeira partida do time principal, disputada ontem (26), contra o Doce Mel.


"Essa é uma questão mais diretiva porque existe um fator dentro do processo que são os valores salariais. A gente espera ver que passo será dado pela direção para que a gente possa dar o passo ou não. O Clayson vem sendo extremamente profissional, se dedicando muito nos treinamentos, se colocando à disposição. Vamos utilizar na medida que alguma situação seja efetiva para nós e possa auxiliar na parte financeira. Enquanto não se resolver detalhes, fica difícil de dar o passo", declarou.


A fala contradiz o Bahia, que afirmou esperar o resultado do inquérito sobre uma suposta agressão contra uma mulher que teria sido praticada pelo atleta. Clayson foi contratado para a temporada de 2020, pelo valor de R$ 4 milhões. O Bahia é dono de 40% dos direito econômicos dele.


Leia mais:


Clayson agride mulher e Cuiabá encerra contrato; jogador pertence ao Bahia


Bahia aguarda inquérito sobre Clayson e confirma saída de Lucas Fonseca